Alimente-se do Pão Divino


É fato que muita gente não gosta de ler. Pelo menos é isso que constata a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, divulgada pelo IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) em maio de 2008. Segundo o estudo, 45% dos brasileiros dizem não gostar de ler, o que corresponde a mais de 77 milhões de pessoas. Preocupante, não é mesmo? Mas é frente a essa cruel realidade, que precisamos encarar o desafio de exercitar, diariamente, a leitura devocional da Bíblia. Para esse propósito, todo esforço valerá a pena.

Entendendo o exercício

É importante estudar a Bíblia, dentre outros motivos, por ser ela a Palavra de Deus. Por meio dela, o Senhor se revela a nós, de modo que é possível conhecermos a sua vontade. A Bíblia é a base ética pela qual diferenciamos o certo do errado, diz o escritor Elben César. Ela expressa o caráter de Deus e por ele foi inspirada (2 Tm 3.16). Por tudo isso e muito mais, convém ler a Bíblia. Contudo, algumas orientações importantes devem ser levadas em conta na realização dessa leitura.

César ressalta alguns modos de leitura da Bíblia. Existe a leitura acadêmica, em que se busca o conhecimento para aumentar o cabedal de cultura; a leitura apologética, em que se busca defender um ponto de vista; a leitura homilética, por meio da qual se pretende fazer um sermão; a leitura sem compromisso, cujo propósito é receber “recadinhos” da parte de Deus. Mas há, sobretudo, a leitura devocional, na qual se busca a pessoa de Deus para saciar a sede interior.

A leitura devocional se mostra relevante porque propicia ao cristão, dentre outros benefícios, fé, convicção, conforto, esperança. Não à toa, o salmista declara: “Na tua Palavra coloquei minha esperança”( Sl 119.74). Em segundo lugar, encare a leitura da Bíblia como uma necessidade. A Palavra de Deus é alimento e, portanto necessária. Por meio dela somos sustentados. Foi o que Cristo disse por meio da afirmação: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”(Mt 4.4). Ignorar a leitura da Bíblia é cometer suicídio espiritual.

A mensagem da Bíblia, conquanto tenha sido redigida originalmente há milênios, é atual.

Como bem observou John Stott, citado por Timothy Dudley, ela é “a mensagem viva para o mundo contemporâneo. Pertence à feira livre, e não ao museu”. Portanto, alimente-se da Palavra. Não hesite em ler cada frase contida na Bíblia. Permita que o Senhor se comunique com você através das sagradas letras, que, como escreveu Paulo, “podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus” (2 Tm 3.15).

Em terceiro lugar, torne a leitura da Bíblia uma prioridade. O salmista ama a Palavra de Deus. A leitura das Escrituras é o seu deleite. Por isso, ele faz questão de ressaltar que feliz não é o que anda segundo os conselhos dos ímpios, mas o que tem prazer na lei do Senhor e nela “medita de dia e de noite”(Sl 1.2). A leitura devocional da Bíblia, nas palavras do salmista, deve ser realizada o tempo todo, dia e noite. Noutras palavras, ele a prioriza. Ela jamais ficaria fora de sua agenda pessoal.

Apesar das facilidades propiciadas pelo avanço tecnológico em nossos dias, nossas tarefas diárias nos roubam tempo precioso. O trabalho, os filhos, o cônjuge, os estudos, sem contar os momentos de entretenimento, disputam cada fatia desse tempo precioso. Como, então, tornar a leitura devocional da Bíblia uma prática constante no dia a dia?

Priorizando-a. Isso mesmo, ela é importante demais para ser ignorada. Reserve um tempo e dedique-se a alimentar-se desse pão divino!

Praticando o exercício

Ler a Bíblia é importante.

Contudo, essa leitura só será proveitosa se atentarmos para o modo que esse exercício deverá ser praticado. Sobre a metodologia da leitura devocional da Bíblia, César dá algumas dicas.

Dentre elas, destacamos, primeiramente, o ato de meditar (Sl 1.3). É preciso parar um pouco para refletir sobre a mensagem que o texto está transmitindo. A outra dica é memorizar (Sl 119.112). A mensagem do evangelho é preciosa, por isso, não pode passar em branco, mas deve ser retida na memória. Uma vez armazenada em nossa mente, a mensagem da Bíblia nos ajudará frente ao pecado (Sl 119.9). A última dica é o ato de lembrar, isto é, fazer uso prático do que foi guardado na memória. Quanto mais recapitulamos e praticamos os ensinos da Bíblia, mais os fixamos em nossa mente. Isso faz toda a diferença.

O que fazer?

Organize-se. Tire um tempo durante o dia ou durante a noite para fazer a leitura devocional. Mas escolha a hora mais adequada, aquela que propiciará a leitura mais prazerosa e de qualidade.
Compartilhe o conhecimento. Você pode fazer a leitura devocional da Bíblia individualmente, se preferir, mas em grupo (em família, por exemplo) ela também se torna proveitosa.
Procure sistematizar a leitura. Você pode optar por ler a Bíblia de Gênesis a Apocalipse, livro por livro, em sequência, ou lê-la em grupos de livros: o Pentateuco, os Profetas Maiores, os Evangelhos, e assim por diante.
Oração

“Senhor, que eu possa, a cada dia, me alegrar na leitura, na meditação, na memorização e na recapitulação da tua Palavra. Que a leitura devocional seja sempre a minha prioridade e o meu deleite”.

Fonte:
Portal FESOFAP -  Jailton Souza Silva
Revista O Clarim, edição 67 – Páginas 31-33

Nenhum comentário:

Gostou do artigo? Não gostou? Quer deixar sua opinião, um elogio ou até mesmo uma crítica? Por favor faça uso deste espaço. Comente com sabedoria e respeito. Lembrando que todos os comentários serão moderados.

Tecnologia do Blogger.