O que acontece quando um cristão peca?


Quando o cristão peca, sua posição legal perante Deus permanece inalterada. Ele ainda assim é perdoado, "pois já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" (Rm 8.1). A salvação não se baseia nos nossos méritos, mas "é dádiva gratuita de Deus" (Rm 6.23), e a morte de Cristo sem dúvida nenhuma expiou todos os nossos pecados — passados, presentes e futuros; "Cristo morreu pelos nossos pecados" (1Co 15.3), sem distinção. Em termos teológicos, conservamos assim nossa “justificação” e nossa “filiação” (I Jo 3:2).

Quando pecamos, ainda que Deus não deixe de nos amar, ele se desgosta conosco. (Mesmo o homem pode amar alguém e ao mesmo tempo se desgostar com esse alguém, como qualquer pai pode confirmar, ou qualquer esposa, ou qualquer marido.). Paulo nos diz que os cristãos podem "entristecer o Espírito de Deus" (Ef 4.30); quando pecamos, lhe causamos pesar e ele se desgosta conosco. O autor de Hebreus nos lembra que "o Senhor corrige a quem ama" (Hb 12.6, citando Pv 3.11-12) e que o Pai espiritual [...] "nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade" (Hb 12.9-10). Nossas ações pecaminosas interferem no nosso nível de recompensa futuro (II Co 5:10; I Co 3:12-15).

Embora o cristão genuíno que peca não perca a sua justificação ou adoção perante Deus, convém deixar bem claro que a mera associação a uma igreja evangélica, a mera conformidade exterior aos parâmetros “cristãos” de conduta esperados, não garante a salvação. Especialmente em sociedades e culturas em que para as pessoas é fácil (ou mesmo natural) ser cristão. Existe a possibilidade real de que alguns, que na verdade não nasceram de novo, entrem na igreja. Se essas pessoas acabam, cada vez mais, revelando desobediência a Cristo na sua conduta, não devem se deixar iludir acreditando que ainda contam com justificação ou adoção na família de Deus. É possível uma pessoa estar na igreja e não ser genuinamente cristã (Gl 5:19-23; Mt 7:23; I Jo 2:4).


Fonte:
Teologia Sistemática de Wayne Grudem
Edições Vida Nova

Nenhum comentário

Gostou do artigo? Não gostou? Quer deixar sua opinião, um elogio ou até mesmo uma crítica? Por favor faça uso deste espaço. Comente com sabedoria e respeito. Lembrando que todos os comentários serão moderados.