Dia do Diácono Promessista na Igreja Adventista da Promessa em Piedade


No mês de maio, no ultimo domingo, a Igreja Adventista da Promessa comemora o Dia do Diácono Promessista. Nesta data a homenagem é para àqueles homens e mulheres que servem à Deus com amor e gratidão

Diáconos e diaconisas são uma figura presente nas igrejas em todo o Brasil. Mas, você sabe o que faz um diácono? O diaconato é abordado na Bíblia como um ofício de muita relevância, portanto, imprescindível no Reino de Deus.

Trouxemos esse estudo que o ajudará a compreender melhor o diaconato, e quem sabe, possa ser um elemento elucidativo o alertando para a importância de servir.

O Diaconato

(1Tm 3.8-13)

Muitas das qualificações do diácono são as mesmas do presbítero. O diácono, diákonos, é o servo que coopera com aqueles que se dedicam à oração e ao ministério da palavra. Os primeiros diáconos foram nomeados assistentes dos apóstolos. Há dois ministérios na igreja: a diaconia das mesas (At 6.2,3) e a diaconia da palavra (At 6.4); a ação social e a pregação do evangelho. O ministério das mesas não substitui o ministério da palavra, nem o ministério da palavra dispensa o ministério das mesas. Nenhum dos dois ministérios é superior ao outro. Ambos são ministérios cristãos que exigem pessoas espirituais, cheias do Espírito Santo para exercê-los. A única diferença está na forma que cada ministério assume, exigindo dons e chamados diferentes.


Vídeo exibido no momento da homenagem aos diáconos e diaconisas da Igreja Adventista da Promessa em Piedade neste último dia 2 de junho de 2018.

Mais imagens na fanpage da Igreja Adventista da Promessa em Piedade. Acesse aqui.

Que são as qualificações do diácono?

Em primeiro lugar, o diácono precisam ser um homem respeitável (1Tm 3.8a). “Semelhantemente, quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis…”. O diácono precisa ser um homem digno de respeito, de caráter impoluto, de vida irrepreensível, de conduta ilibada.

Em segundo lugar, o diácono precisa ser um homem de uma só palavra (1Tm 3.8b). “… de uma só palavra…”. O diácono precisa ser um homem verdadeiro, íntegro em suas palavras e consistente em sua vida. Não é um boateiro, dado a mexericos. Não diz uma coisa aqui e outra acolá. Não é maledicente nem joga uma pessoa contra a outra. Tem peso em suas palavras. É absolutamente confiável no que diz.

Em terceiro lugar, o diácono não pode ser um homem inclinado a muito vinho (1Tm 3.8c). “… não inclinados a muito vinho…”. O diácono deve ser cheio do Espírito (At 6.3) e não cheio de vinho (Ef 5.18). Quem é governado pelo álcool não pode administrar a casa de Deus. A embriaguez e o serviço sagrado não podem caminhar juntos.

Em quarto lugar, o diácono não pode ser um homem cobiçoso de sórdida ganância (1Tm 3.8d). “… não cobiçosos de sórdida ganância”. O diácono lida com as ofertas do povo de Deus e administra os recursos financeiros da igreja na assistência aos necessitados. Não pode cobiçar o que deve repartir. Não pode desejar para si o que deve entregar para os outros.

Em quinto lugar, o diácono precisa ser um homem íntegro na doutrina e na vida (1Tm 3.9). “Conservando o mistério da fé com consciência limpa”. O termo “mistério” significa “verdades outrora ocultas, mas agora reveladas por Deus”. O diácono precisa compreender a doutrina cristã, crer na doutrina cristã e viver a doutrina cristã. Sua vida, sua família e seu ministério precisam ser pautadas pela palavra de Deus.

Em sexto lugar, o diácono precisa ser um homem provado e experimentado (1Tm 3.10). “Também sejam experimentados; e, se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato”. Os candidatos ao diaconato precisam ser primeiramente experimentados, passando por tempo probatório. O treinamento precede à escolha e à ordenação. Primeiro a prova, depois o exercício do ministério.

Em sétimo lugar, o diácono é um homem recompensado por Deus (1Tm 3.13). “Pois os que desempenharem bem o diaconato alcançam para si mesmos justa preeminência e muita intrepidez na fé em Cristo Jesus”. Jesus foi o diácono por excelência. Ele não veio para ser servido, mas para servir. Nunca somos tão grandes como quando servimos. No reino de Deus maior é o que serve.

No reino de Deus quem tem preeminência não são aqueles que os homens exaltam, mas aqueles a quem Deus enaltece.

Fonte:
Dia do Diácono Promessista
Igreja Adventista da Promessa em Piedade
Texto do Rev Hernandes Dias Lopes extraído da publicação do Blog do PCamaral

Nenhum comentário

Gostou do artigo? Não gostou? Quer deixar sua opinião, um elogio ou até mesmo uma crítica? Por favor faça uso deste espaço. Comente com sabedoria e respeito. Lembrando que todos os comentários serão moderados.