O que há de tão importante sobre o tempo?


Cristãos falam muito sobre o tempo. Dizem que devemos remir o tempo, fazer coisas difíceis e não desperdiçar nossas vidas. A maioria de nós já ouviu falar sobre essas coisas centenas de vezes e temos muita familiaridade com elas. São o tipo de coisa com que todo seguidor de Jesus concorda, mas, quando se trata de praticar diariamente, estamos perdidos. Dizemos, postamos e lemos as palavras, mas, na prática, vivemos como se não acreditássemos nelas.

Concordamos que o evangelho transforma quem somos. Transforma a forma de nos relacionarmos com a igreja, é claro. Transforma nossas práticas, a maneira como pensamos sobre o pecado, o discernimento, a leitura, a música, os sermões, as redes sociais – confere, confere, confere. Mas o que fazer nesta manhã? É aí que empacamos. Como o evangelho transforma o meu sábado? É aí que caímos na armadilha do egoísmo, e, de repente, a maneira como passamos nosso tempo é igual àquela como todo mundo passa. Estamos atolados de tarefas, desfalecendo de preguiça ou presos no limbo. Precisamos de ajuda.

Mas, antes disso, vamos retroceder por um instante e perguntar: Por que precisamos ter essa conversa? Por que essa questão do tempo é tão relevante? Primeiro, porque o tempo é, sim, extremamente importante. Jonathan Edwards defendia que o tempo é mais valioso até do que o dinheiro. A linha de raciocínio dele era que o dinheiro perdido pode ser recuperado, mas o tempo perdido, não. A soma daqueles cinco minutos aqui e ali são dias, semanas e anos. São a sua vida inteira. A maneira como você passa o seu dia tem impacto eterno.

Além disso, Deus nos manda usar bem o nosso tempo. Efésios 5:16 nos chama para “remir o tempo, porque os dias são maus”. Vivemos em uma época idólatra, e a Palavra de Deus exige que nossas vidas sejam diferentes daqueles que nos cercam. Ela nos chama a investir nossos minutos e horas em atividades que trazem honra a Jesus, e não naquelas que trazem prazer temporário para nós mesmos (Cl 4.5).

Por último e talvez a questão mais importante é que o tempo não pertence a nós mesmos. Somos apenas administradores desta vida e somos responsáveis diante de Deus pelo que fazemos com nossas vidas (1Pe 4.10). Essa é a verdade profunda que perdemos de vista. Esquecemos que nosso papel no uso do nosso tempo não é sermos mestres, mas administradores. Foi Deus quem nos deu esta vida e ela pertence a ele. Não temos a liberdade para fazer qualquer coisa que quisermos com o nosso tempo. Assim como ele nos confiou determinada quantidade de dinheiro e de talentos, devemos cuidar das posses dele. E vamos responder pelo que fizermos com elas.

Como exatamente usamos o tempo dele?

Fonte:
Ministério Fiel - Jaquelle Crowe
O texto acima foi extraído do livro Isso Muda Tudo, de Jaquelle Crowe, da Editora Fiel.

Nenhum comentário

Gostou do artigo? Não gostou? Quer deixar sua opinião, um elogio ou até mesmo uma crítica? Por favor faça uso deste espaço. Comente com sabedoria e respeito. Lembrando que todos os comentários serão moderados.